fbpx

Física Quântica

A física quântica enquanto ciência exata só aceita o que pode ser QUANTIFICADO — calculado ou medido — pelos métodos existentes.Além disso, considera que a energia não é contínua, e funciona em pequenos pacotes chamados QUANTA. Porém, a física quântica mencionada em diversas correntes de ocultismo possui algumas ANALOGIAS com a física quântica científica, derivando suposições e extrapolações de alguns dados que foram — estes sim — comprovados cientificamente.

 

Princípio da incerteza

O princípio da incerteza, atribuído a Heisenberg, afirma que é impossível observar a posição de algum corpo sem interferir em sua energia, ou medir sua energia sem interferir em sua posição. O produto dos erros de medição é sempre maior ou igual a h/4pi.

Isso nos leva a uma conclusão importante: a medição SEMPRE interfere no sistema. Isso leva à hipótese de que mesmo a intenção de se fazer alguma medição pode interferir no sistema, ou seja: interferir na matéria com o poder da mente.

Imagem: representação da incerteza de Heisenberg — Maschen

Energia quantizada

A energia não é contínua, é quantizada. Isso significa que um corpo não absorve qualquer quantidade de energia, apenas aquelas quantidades corretas que permitem que ele dê um salto para outro estado. Consequentemente, para que um corpo absorva uma vibração, ele deve “estar vibrando na mesma frequência”, ou pelo menos possuir modos de vibração com energias adequadas.

Isso permite a existência de vários mundos ou dimensões no mesmo local, e um não interfere no outro porque eles vibram em frequências diferentes. Também é a base da lei da atração: só atraímos e absorvemos energia quando vibramos na frequência dela. Se vibrarmos em uma outra frequência, vamos absorver essa outra energia.

 

Dualidade partícula-onda

Foi realizado um experimento passando elétrons por uma placa com duas fendas. Quando não se usava um detector para saber por qual das duas o elétron passou, era obtido um resultado que mostrava que o elétron se comportou como uma onda (como a luz). Porém, quando usava-se um detector, o elétron só passava por uma ou por outra fenda, como uma partícula.

Neste caso, há quem defenda que a intenção de medir interferiu no sistema. Porém, há quem defenda que o medidor que foi usado interferiu no sistema, fazendo o elétron se comportar de forma diferente.

 

Degenerescência

O caso do elétron é observado em vários sistemas quânticos. Quando não estão sendo medidos ou observados, eles possuem degenerescência: comportam-se de várias formas, e sua energia na verdade é uma média ponderada das energias de cada forma. Quando o sistema é medido ou observado, decai para uma das formas possíveis (apenas onda ou apenas partícula, por exemplo).

Isso dá suporte à teoria do Caoísmo: tudo é caos por trás dos panos, e quando tentamos observar só vemos uma das formas possíveis. A energia Babalon é considerada em diferentes momentos como Virgem ou Prostituta, mas na verdade é as duas.

Imagem: degenerescência de orbitais moleculares — W.W. Norton.

Tudo é vibração

Pelo princípio da incerteza, há um limite de exatidão na nossa observação do mundo. Porém, em sistemas maiores e mais pesados, a incerteza acaba sendo desprezível perto do tamanho do sistema, e o sistema quântico se comporta como um sistema clássico. Mesmo assim, as coisas não deixam de ser vibração — são apenas formas mais densas de vibração.

 

Tunelamento

Também pelo princípio da incerteza, elétrons não possuem “posição”. Eles são uma nuvem (distribuição de probabilidades), e não estão rodando, apenas SÃO. Isso faz com que um átomo encostado em uma parede possa ter seus elétrons atravessando a mesma; a nuvem correspondente aos elétrons não precisou passar pela parede, pois ela não possui posição! Sendo assim, elétrons atravessam paredes, e isso pode ser usado para enviar vibrações à distância. Se um espírito é feito de elétrons ou energias tão sutis quanto eles, ele pode atravessar as paredes. E pode guardar muita informação, como por exemplo a informação de um cérebro humano inteiro — sendo então uma entidade “consciente”.

 

Partícula/antipartícula

Verifica-se que as energias podem virar matéria e vice-versa, e uma energia disforme no vácuo pode momentaneamente tomar a forma de duas partículas opostas que depois irão colidir e sumir. De fato, no vácuo pulam o tempo todo pares de quark/antiquark, que depois se aniquilam. Isso dá sustentação à possibilidade de se materializar coisas a partir do nada — bastaria formar quarks suficientes para formar prótons, átomos, moléculas, etc.

Além de isso ser extremamente difícil, os antiquarks têm que ser descartados de alguma forma, então tem que ser fornecido algo em troca, para eles se aniquilarem e o universo reencontrar seu equilíbrio.

 

Entrelaçamento Quântico

Outro fenômeno quântico interessante é o fato de elétrons que estavam em um mesmo orbital só poderem ter spins opostos. Nesse caso, se os elétrons forem separados, e o spin de um deles for trocado, o outro irá inverter seu spin da mesma forma instantaneamente, em uma comunicação mais rápida que a velocidade da luz — isso é também chamado Efeito Fantasmagórico à Distância, pois nada é enviado de um elétron para o outro para que o fenômeno ocorra.

Esta seria a base da telepatia, e já está sendo a base dos computadores quânticos.

Imagem: Telepatia — Brit Lab

Ass.: RoYaL.

Referências: Dr. Massimo Citro – O código básico do universo; Fritjof Capra – O Tao da física; Stephen Hawking – O universo em casca de noz; Stephen Hawking – Uma breve história do tempo; Donald A. McQuarrie – Química Quântica; Ira N. Levine – Química Quântica; Vitor Oguri e Francisco Caruso – Física Moderna: Origens Clássicas.

Deixe um comentário